BUSCA PELO ARQUIVO "11/2017"

24 Novembro 2017 - 12:51

Investigadores suspeitam que fortuna de Geddel era propina

Foto: Divulgação

Investigadores da Lava Jato suspeitam que os R$ 51 milhões encontrados pela Polícia Federal (PF) em um apartamento de Salvador que supostamente funcionava como uma espécie de sala-cofre do ex-ministro Geddel Vieira Lima são a soma de propinas vindas do PMDB, da construtora Odebrecht e do operador Lúcio Funaro. É a primeira vez que os investigadores fazem essa relação da origem do dinheiro. Geddel nunca esclareceu de onde saiu tanto dinheiro. Investigadores dizem que há claros indícios do crime de lavagem. O detalhamento foi incluído nas investigações sobre lavagem de dinheiro que estão no Supremo Tribunal Federal. Geddel está preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, desde setembro após a descoberta da fortuna, a maior apreensão de dinheiro vivo da história da PF.

24 Novembro 2017 - 12:30

Idosa de 71 anos morre após ser feita refém dentro de casa

Foto: Reprodução

A idosa Francisca Amorim, de 71 anos, morreu após ter a casa invadida por bandidos no município de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, na noite desta quinta-feira (23). O caso aconteceu por volta das 19h, no quarteirão Leite Alves, próximo à Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Segundo informações de moradores, policiais da 27ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Cruz das Almas) chegaram ao local rapidamente. "A polícia já foi para o local e chamou reforço para cercar o casarão antigo. Dali ficou negociando. Mas já estávamos ouvindo uma moça que estava dentro da casa gritando que a mãe tinha morrido", contou um morador. A situação só acabou por volta das 22h. Em nota, a Polícia Militar informou que uma equipe da 27ª CIPM fazia rondas quando ouviu disparos vindo de dentro de uma residência na Travessa Almeida. "Ao desembarcarem para averiguar a situação, os policiais militares foram recebidos a tiros por um criminoso e, no confronto, ele foi alvejado e socorrido para o hospital local, onde não resistiu aos ferimentos", diz a nota da corporação. A PM informou ainda que foi pedido reforço, pois havia a informação de que outro homem fazia quatro pessoas de reféns dentro da casa. Segundo a PM, esse suspeito tentou fugir da casa pulando o muro de imóveis vizinhos. Dentro da casa, a polícia encontrou a idosa, com perfurações de arma de fogo, já sem sinais vitais. Além dela, estavam os filhos da vítima, de 32, 37 e 38 anos, que, de acordo com a PM, informaram que um dos suspeitos tinha atirado na idosa e se escondido no casarão. O segundo suspeito também entrou em confronto com a polícia e não resistiu aos ferimentos. Com a dupla, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 com seis cartuchos deflagrados e uma pistola PT 380. O caso foi registrado no no Plantão Central da cidade de Santo Antônio de Jesus.

23 Novembro 2017 - 13:29

Ex-assessor promete provar que devolvia parte do salário a Lúcio e Geddel

Foto: Reprodução

Ex-assesor de Geddel e Lúcio Vieira Lima, Job Ribeiro Brandão promete entregar à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República (PGR) provas de que ele devolvia parte do seu salário na Câmara para os políticos. Segundo informações da Folha de S. Paulo, ele encontrou registros de transferências bancárias que em nome de parentes de Geddel e Lúcio nos últimos cinco anos. O advogado de Job, Marcelo Ferreira, confirmou a intenção de entregar os documentos. Ele relata que havia um padrão de saques nas horas seguintes do depósito do salário a cada mês. Em depoimento à Polícia Federal, o ex-assessor declarou que ficava com cerca de R$ 2.500 por mês do seu salário na Câmara e devolvia cerca de R$ 9.000 à família de Geddel e Lúcio. Job cumpre prisão domiciliar depois que suas digitais foram identificadas em notas que estavam entre os R$ 51 milhões encontrados no “bunker” de Geddel em um apartamento Salvador. Ele está em negociação com a Procuradoria-Geral da República para fechar acordo de delação premiada.

23 Novembro 2017 - 13:22

PF mira atuação de pastores evangélicos em golpes milionários contra fiéis

Foto: Tânia Rêgo | Agência Brasil

A Polícia Federal identificou a participação de pastores evangélicos em golpes milionários que ocorreram contra pelo menos 25 mil pessoas em todo o país, incluindo fiéis de igrejas. A informação foi divulgada pelo jornalista Fausto Macedo, do Jornal Estado de S. Paulo. As investigações apontam a criação de narrativas para enganar as vítimas e tirar dinheiro delas. A Operação Ouro de Ofir foi deflagrada na terça-feira (21), contra grupo que prometia lucros estratosféricos às vítimas em negócios fictícios envolvendo ouro "do tempo do Império" e antigas "letras do Tesouro Nacional". Sidiney dos Anjos Peró, alvo de prisão temporária, é apontado com um dos líderes e responsável por arregimentar pastores com o fim de ludibriar e tirar dinheiro dos fiéis. Os fiéis pagavam pelo menos R$ 1 mil esperando grandes lucros que nunca chegavam. "A característica principal da fraude está em atingir a fé das pessoas e na sua crença em um enriquecimento rápido e legítimo, levando-as a crer, inclusive, que tal mecanismo seria um ?presente de Deus aos fiéis?, ou seja, trazendo a fé religiosa para o centro da fraude. A maneira mais prática de explicar isso talvez seja a crença de que contra a fé não há fatos nem argumentos. Muitas vítimas não estão interessadas em entender, pensar ou se informar – só estão interessadas em acreditar. E é exatamente neste ponto que a fraude tomou proporções inimagináveis e ganhou território nos mais diversos Estados da Federação", aponta o relatório do delegado Guilherme Guimarães Farias. Ainda segundo os investigadores, integrantes da organização criminosa usavam grupos no WhatsApp para ludibriar as vítimas e usavam frases como “vocês tem que acreditar”, “vocês foram os escolhidos“ e “aguardem que a benção virá” para estimular a participação das pessoas.

23 Novembro 2017 - 13:11

Ação policial integrada recupera carga roubada dos Correios

Foto: Divulgação SSP

Integrantes da 14ª Companhia Independente da Polícia Militar (Lobato) e a da 29ª Delegacia Territorial (Plataforma) recuperaram, na terça-feira (21), uma carga dos Correios roubada no Lobato, subúrbio ferroviáriio. Na ação, Marcus Vinicius Costa de Souza, 26 anos e Mateus Barbosa Batista, 18, foram presos em flagrante com a maior parte dos objetos subtraídos e encaminhados a 29ª DT. O trabalho conjunto das duas unidades teve início depois de uma denúncia anônima de que um grupo de bandidos estava na avenida Alameda A15, compartilhando um carregamento. As guarnições também encontraram um carro Corsa, modelo Classic com os criminosos, utilizado pelo bando para transportar as mercadorias, e uma motocicleta CBX Twister 250. Dois outros suspeitos conseguiram fugir.

Ação policial integrada recupera carga roubada dos Correios

Foto: Divulgação SSP

23 Novembro 2017 - 13:06

Assaltante é preso em flagrante pela Coppa em Barra da Estiva

Foto: Reprodução

Na manhã desta quarta-feira (22), por volta das 8 horas, a Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (Coppa) prendeu Denivaldo de Jesus Guedes, vulgo 'Theca', após ele ter assaltado o dono de um caminhão, nas imediações de Barra da Estiva, carregado de produtos eletrônicos com valor estimado em um milhão e meio. Ele tentou levar o veículo com a carga, mas foi impedido por um equipamento bloqueador e acabou roubando apenas um celular e R$980 do motorista. Segundo o coordenador de Operações da Coppa, subtenente PM Carlos Augusto Cerqueira, a guarnição estava a caminho do município de Jandaíra em uma operação que fiscaliza áreas de queimadas e desmatamento, quando o proprietário do caminhão informou o crime. “A vítima contou que o Denivaldo tentou levar a carga, mas quando percebeu o bloqueador do caminhão, abandonou veículo e se escondeu na mata para esperar de um comparsa que dirigia um Voyage prata”, detalhou o subtenente. Durante o relato da vítima, o Voyage passou no sentido contrário e foi seguido pela polícia. Nele foram encontrados equipamentos diversos, um bloqueador de rastreador de caminhão com 12 antenas, e um documento referente a um caminhão Ford 11000 com carroceria aberta de placa HZB 3455. Tcheca, o veículo e o material apreendido foram encaminhados para Delegacia Territorial de Conde. O cúmplice conseguiu fugir e está sendo procurado.

23 Novembro 2017 - 12:33


Foto: Reprodução

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a afirmar na manhã desta quinta-feira (23) que está disposto a disputar as eleições presidenciais de 2018 e que confia que "quem salvou o Brasil uma vez pode salvar o Brasil" mais uma vez. Em entrevista à rádio 730 AM de Goiás, o petista declarou que "não vê possibilidade de não ser candidato". "Quero reviver os momentos felizes que tivemos no meu governo. Que fizeram todo mundo acreditar que esse país finalmente seria um país bom", disse o ex-presidente. Questionado sobre a operação Lava Jato, Lula ressaltou a atuação do governo petista para criar instrumentos que deram condições para que a operação existisse nos dias de hoje. "Ninguém fez mais do que o PT na criação de mecanismos pra apurar a corrupção. Agora é preciso que se puna os culpados e se absolva os inocentes. Você não pode pegar um instrumento como a delação e só aceitar se o cara citar o Lula. Você só pode condenar alguém quando se tem provas", declarou. Ainda sobre as eleições, o ex-presidente Lula fez críticas ao deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato à presidência. "O Bolsonaro já teve sete mandatos no Congresso e quer tentar dizer que não é político. O povo tem que observar essas coisas", afirmou. Questionado sobre um possível embate com o apresentador Luciano Huck, cotado para candidato à presidência, o petista comentou a possibilidade. "Não acredito que você possa encontrar alguém na sociedade e fora dos partidos políticos que possa salvar esse país. Tudo o que eu quero nas eleições é enfrentar alguém com o logotipo da Globo na testa. Tudo o que eu quero é disputar com um candidato que a Globo assuma para a gente vá para a disputa. Eu quero ver o que essa gente pensa e o que essa gente quer propor para o Brasil".

23 Novembro 2017 - 09:37

Morre a ex-primeira-dama da Bahia, Detinha Lomanto

Dona Detinha era esposa do ex-governador Lomanto Júnior.

Faleceu, na noite desta quarta-feira (22), aos 93 anos, Hildete de Britto Lomanto, ou simplesmente, Detinha Lomanto. Primeira-dama da Bahia entre os anos de 1963 e 1967, D. Detinha sempre foi uma esposa atuante na vida política de seu marido, Antonio Lomanto Junior, que, além de Governador do Estado, foi vereador e prefeito da cidade de Jequié por três mandatos, deputado estadual, deputado federal e senador da república. Nascida em Jequié-BA, D. Detinha Lomanto sempre se destacou pelos trabalhos sociais que desenvolveu ao lado do esposo político, o qual acompanhou de perto durante toda a sua trajetória, em Jequié, Salvador e Brasília.

Morre a ex-primeira-dama da Bahia, Detinha Lomanto

Enquanto primeira-dama, ela foi presidente da Legião Brasileira de Assistência (LBA) na Bahia, órgão que, posteriormente, deu origem às Voluntárias Sociais aqui no estado. Com ações inesquecíveis de solidariedade, algumas realizadas no antigo estádio da Fonte Nova, Detinha Lomanto reunia milhares de pessoas em grandes eventos, para distribuição de donativos e brinquedos para as crianças. No natal, era tradicional subir num caminhão ao lado do marido para distribuir presentes em bairros periféricos da capital e do interior. Neste fim de ano, é esse legado de fraternidade e amor que Hildete Lomanto deixa de presente para seus 5 filhos, 10 netos e 12 bisnetos. O velório acontece nesta quinta-feira (23) no PAX Internacional, a partir das 14h, e o sepultamento está marcado para sexta-feira (24), às 10h, no cemitério São João Batista, ambos em Jequié. D. Detinha faleceu 1 dia antes do aniversário de 2 anos de morte do seu esposo e grande amor, Lomanto Junior.
 

23 Novembro 2017 - 09:17

Maracás: Caminhão que seguia para Brumado tomba e mata motorista; passageira ficou ferida

Foto: Itiruçu Online

Uma pessoa morreu e outra ficou ferida em um acidente na ladeira de Pé de Serra, em Maracás. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, o caminhão modelo Ford Cargo, com placa de Ribeirão Preto SP, capotou em uma curva matando o motorista Edson dos Santos Silva, 45 anos. A passageira Ana Paula Roque de Lima, ficou ferida e foi socorrida para o Hospital Prado Valadares, em Jequié. O acidente ocorreu por volta das 13h de quarta-feira (22), na BA 026. Segundo o blog Jr. Mascote, antes do acidente, o motorista passou em Maracás e perguntou a uma guarnição da PRE como estava o trecho, sendo orientado a ter cuidado com as curvas perigosas. O caminhão estava carregado de cocos ralados e seguia para a cidade de Brumado.

23 Novembro 2017 - 09:07

PF cumpre 13 mandados de prisão contra grupo que fraudava licitações do transporte escolar na Bahia e em Minas

Foto: Divulgação/ PF-BA

Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União (CGU), cumpre, na manhã desta quinta-feira (23), 9 mandados de prisão preventiva, 4 de prisão temporária, 13 mandados de medidas cautelares e 41 de busca e apreensão em cidades na Bahia e em Minas Gerais. A operação Lateronis tem objetivo de combater crimes de desvio de recursos públicos destinados à área da educação no centro-sul baiano. Um grupo formado por políticos e empresários locais, além de servidores, fraudava licitações, principalmente em contratos na área de educação, para desviar recursos públicos. Os contratos fraudados somam cerca de R$ 132 milhões, dos quais R$ 45 milhões teriam sido desviados. Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades baianas de Barra do Choça, Cândido Sales, Condeúba, Encruzilhada, Ribeirão do Largo, Gandu, Itambé, Jequié, Piripá, Vitória da Conquista, Tanhaçu, Ipirá, Salvador, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e Formosa do Rio Preto. Em Minas Gerais, a operação ocorre na cidade de Mata Verde. A operação conta com a participação de 160 policiais federais e 16 auditores da CGU. Segundo as investigações, iniciadas em 2013, três falsas cooperativas, que pertenciam a um mesmo grupo, vencedoras de licitações recorrentes, desviavam recursos públicos obtidos através de contratos celebrados com diversos municípios, na área de transporte, sobretudo escolar. Com os dados obtidos foi possível verificar que essas cooperativas serviam apenas de “fachada”, não havendo concorrência entre elas uma vez que as vencedoras eram definidas previamente. As cooperativas investigadas são a Coopetran (Cooperativa de Transportes Alternativos do Estado da Bahia), a Transcops (Cooperativa de Trabalho dos Profissionais de Transportes Alternativos Especiais), e Transcoob (Cooperativa Mista de Profissionais de Transporte e Consumo do Brasil).

PF cumpre 13 mandados de prisão contra grupo que fraudava licitações do transporte escolar na Bahia e em Minas

O G1 não conseguiu localizar os responsáveis das empresas até a publicação desta reportagem. A operação tem por base fiscalizações da CGU. De acordo com levantamento, entre 2010 a 2016, o grupo investigado firmou contratos com 35 municípios da Bahia, tendo recebido um total de R$132 milhões nesse período. Desse montante, cerca de R$ 63 milhões correspondem a recursos federais, sendo R$ 11 milhões do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate) e R$ 52 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). De acordo com a PF, cerca de R$ 45 milhões foram desviados. Parte dos valores recebidos pelas cooperativas era repassado para servidores públicos, que corrompiam agentes públicos para fraudar licitações na área de transporte, principalmente transporte escolar, e até para influenciar decisões dos governo. De acordo com as investigações, o grupo usava a verba desviada também para financiar campanhas políticas como forma de se manterem dominantes no poder. O grupo escolhia, por exemplo, quem seriam os candidatos, e até quem seriam os secretários nomeados pelos prefeitos nos municípios em que o grupo atuava. Até mesmo a aprovação das contas do município pelas câmaras municipais era decidida pelo grupo. Uma espécie de atuação paralela que influenciava decisões públicas a favor de interesses ligados ao esquema criminoso. Os envolvidos responderão pelos crimes de peculato, organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva e fraude à licitação.

Segundo a CGU, em Encruzilhada (BA), por exemplo, além de exigências ilegais e restritivas nos editais de licitações, apurou-se que os próprios certames eram conduzidos para impedir a participação de outros interessados. Segundo a apuração, a prefeitura de Encruzilhada também utilizou de artifícios como a realização de sessões de abertura de pregões em dia de ponto facultativo e até mesmo em uma sexta-feira após o feriado de Natal. Como resultado, três supostas concorrentes de pregão presencial foram representadas por integrantes de um mesmo grupo familiar, evidenciando tratar-se de mera simulação de competição. Além disso, a execução dos contratos ocorriam por meio da irregular subcontratação integral do serviço. Os motoristas realizavam o transporte com os próprios veículos e não eram nem cooperados nem empregados, tendo que arcar com todos os custos do serviço. As contratadas atuavam apenas como pessoas interpostas, sendo que o desvio de recursos ocorria mediante o superfaturamento dos valores cobrados do município. Em Itambé (BA), também alvo de fiscalização da CGU, constatou-se superfaturamento total de mais de R$ 1,5 milhão, nos exercícios de 2013 a 2015. Segundo a PF, o nome da operação, Lateronis, é uma referência aos soldados da Roma antiga, que guardavam as laterais e as costas do imperador e que, de tanto estarem ao lado do poder, passaram a acreditar que eram o próprio poder e que podiam atuar de forma impune ao cometerem delitos contra os mais pobres. A PF vai detalhar a operação em coletiva à imprensa na Delegacia de Polícia Federal em Vitória da Conquista, às 9 horas [horário local].

CONTINUE LENDO