BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

14 Julho 2018 - 10:08

Com R$ 381 mil, Lula lidera arrecadação via vaquinha virtual

Foto : Ricardo Stuckert

Com R$ 381 mil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a arrecadação via vaquinha virtual, conforme levantamento do jornal Folha de São Paulo. Segundo a publicação, até a tarde de ontem (13), o petista já tinha 4.096 doações. Na sequência, está o pré-candidato pelo Novo, João Amoêdo, que arrecadou R$ 265,8 mil. O terceiro colocado é o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, com R$ 44,2 mil.

Confira:

Lula (PT): 381 mil
João Amoêdo (Novo): 265,8 mil
Ciro Gomes (PDT): 44,2 mil
Manuela D’Ávila (PCdoB): 40,4mil
Álvaro Dias (Podemos): 28,8 mil
Guilherme Boulos (PSOL): 25,2 mil
Paulo Rabello (PSC): 3,3 mil
João Goulart Filho (PPL): 1,8 mil

07 Julho 2018 - 18:23

Multas de trânsito poderão ser parceladas no cartão

Foto : Wilson Martines/PRF

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) aprovou as novas regras para o pagamento das infrações cometidas pelos motoristas.  A resolução foi publicada no Diário Oficial de ontem (6). Com a mudança, as possibilidades de pagamento das multas de trânsito aumentaram. Agora, os débitos passam a poder ser quitados com cartões e de forma parcelada. O motorista pode parcelar mais de uma multa. O pagamento vai poder ser organizado para mais infrações, em parcelas ou no conjunto dos débitos um veículo tenha com um departamento de trânsito. Ao parcelar, o condutor fica liberado de pendências como a do licenciamento do automóvel.

30 Junho 2018 - 13:46

Acumulada, Mega-Sena paga R$ 4,5 milhões hoje

Foto: Patrick Cassiano | Blog Regional

A Mega-Sena poderá pagar ao sortudo que acertar os seis números do jogo R$ 4,5 milhões no concurso que será sorteado hoje (30). O prêmio está acumulado porque nenhum apostador acertou os números do sorteio anterior, realizado na última quarta (27). Segundo a Caixa Econômica, o dinheiro, se aplicado na poupança, poderia render R$ 16 mil por mês. O sorteio será feito às 20h, no Caminhão da Sorte, que está em Campina Grande (PB).

29 Junho 2018 - 18:22

Moraes nega liberdade a Lula e arquiva pedido da defesa para enviar caso à Segunda Turma do STF

Foto: Reprodução

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, negou nesta sexta-feira (29) o novo pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na mesma decisão, Moraes arquivou o pedido dos advogados para que o caso fosse analisado pela Segunda Turma do tribunal, não pelo plenário da Corte. Condenado a 12 anos e 1 mês de prisão, em regime inicialmente fechado, Lula está preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR). A defesa de Lula apresentou ao STF pedidos de liberdade e questionou recente decisão do ministro relator da Lava Jato, Luiz Edson Fachin, de encaminhar outro pedido para julgamento em plenário. Para os advogados, Fachin feriu o princípio do juiz natural, que garante ao acusado ser julgado pelo juízo competente. Ao considerar improcedente a reclamação de Lula, por consequência, Alexandre de Moraes negou um de seus principais pedidos: para que Lula fosse solto e aguardasse recursos aos tribunais superiores em liberdade. Na decisão de sete páginas, o ministro Alexandre de Moraes considerou "duvidoso" o cabimento da reclamação. Para ele, também não há indício de que o juiz natural foi violado porque, se a competência é do STF, independentemente de turma ou plenário. "O plenário do Supremo Tribunal Federal torna-se o Juízo Natural para a realização do Devido Processo Legal das questões afetadas, seja pelo próprio Ministro relator, seja por uma das Turmas; com, obviamente, toda independência e imparcialidade necessárias para a decisão", afirmou. Na avaliação de Alexandre de Moraes, o regimento permite o envio de processos para o plenário por parte do relator. Ele não viu "ilegalidade" no ato de Fachin ao retirar o caso da Segunda Turma. "Na presente hipótese, portanto, a competência do STF, pela interpretação das regras constitucionais, legais e regimentais, poderá ser exercida pelo Plenário, salvo se esse órgão máximo do Tribunal recusar. Inexiste, portanto, ilegalidade no ato impugnado", afirmou o ministro. Moraes também negou um pedido adicional feito pela defesa de Lula para que o pedido fosse redistribuído a algum dos ministros da Segunda Turma.

21 Junho 2018 - 21:07

Temer estima tirar R$ 1 bi do Fies para financiar Segurança Pública

Foto : Fernando Aguiar

O governo do presidente Michel Temer (MDB) estima que a medida de destinar recursos das loterias federais para o Fundo Nacional da Segurança Pública vai causar prejuízo de R$ 1 bilhão para o Fundo de Financiamento Estudantil. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o valor representa 15% dos R$ 6,3 bilhões destinados pelo Tesouro Nacional ao programa no ano passado. Em 2017, o Fies recebeu R$ 1,3 bilhão repassado pela Caixa Econômica Federal da arrecadação das loterias. A medida também vai cancelar os recursos repassados aos setores de cultura e esporte, bem como à Cruz Vermelha, à Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e às Santas Casas.

19 Junho 2018 - 23:16

STF absolve senadora Gleisi Hoffmann e ex-ministro Paulo Bernardo da acusação de corrupção e lavagem de dinheiro

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Supremo Tribunal Federal (STF) absolveu nesta terça-feira (19) a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), e o ex-ministro Paulo Bernardo, marido dela, da acusação de corrupção e lavagem de dinheiro em um dos processos da Operação Lava Jato. Também foi absolvido o empresário Ernesto Kugler Rodrigues, apontado como emissário do casal no recebimento do dinheiro. Ao apresentar a denúncia, a Procuradoria Geral da República afirmou que Gleisi e Paulo Bernardo pediram e receberam R$ 1 milhão desviadoda Petrobras para a campanha dela ao Senado, em 2010. Mas, ao julgar o caso, os ministros da Segunda Turma do STF consideraram não haver provas de que o casal recebeu propina em troca da manutenção de Paulo Roberto Costa como diretor de Abastecimento da Petrobras à época. Votaram pela absolvição total: Dias Toffoli; Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. O relator da ação, Edson Fachin, e o revisor, Celso de Mello, também votaram pela absolvição dos crimes de corrupção e lavagem, mas se manifestaram a favor da condenação de Gleisi pelo crime de caixa dois eleitoral (não declaração de dinheiro recebido em campanha). A Procuradoria Geral da República pode recorrer da decisão ao próprio STF. Apesar de terem sido absolvidos neste caso, Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo ainda respondem a mais duas denúncias e um inquérito no STF derivados das investigações da Lava Jato.

19 Junho 2018 - 22:47

Suspeito da morte de Marielle é transferido para presídio federal

Foto: Divulgação

Suspeito de envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco, o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo foi transferido para o Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, após deixar a Penitenciária Laércio da Costa Pelegrino (Bangu I) na manhã desta terça-feira (19). A transferência foi determinada pelo juízo da 5ª Vara Criminal do Rio de Janeiro no dia 14 de maio, a pedido do Ministério Público Estadual, que alegou que a transferência é de "grande relevância para o interesse da segurança pública". Orlando Curicica, como é conhecido, também é apontado pelo MP como principal chefe do grupo criminoso conhecido como Milícia de Jacarepaguá.

03 Junho 2018 - 12:29

Prêmio da Mega-Sena acumula e novo sorteio acontece na quarta-feira

Foto: Patrick Cassiano | Blog Regional

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.046 da da Mega-Sena. Os números sorteados nesse sábado (02) foram: 03 – 06 – 11 – 27 – 28 – 46. A expectativa de prêmio para o próximo concurso, que será sorteado na quarta-feira (6/6) é R$ 5,5 milhões. Oitenta apostas acertaram cinco dezenas e vão levar R$ 17.146,56, cada. A quadra teve 4.630 apostas ganhadoras e cada uma vai receber R$ 423,24. As apostas podem ser feitas nas casas lotéricas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, que será realizado às 20h. A aposta mínima, de seis números, custa R$ 3,50.

29 Maio 2018 - 15:22

Ilhéus, Paulo Afonso e mais sete aeroportos não têm combustível, diz Infraero

Foto: Patrick Cassiano | Blog Regional

Mesmo após a negociação com os caminhoneiros, ainda falta combustível em pelo menos nove dos 54 aeroportos administrados Infraero. Em balanço atualizado nesta terça-feira (29), a empresa informou que monitora o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais. Entre os aeroportos que não têm combustível estão os de Ilhéus, no sul da Bahia, e o de Paulo Afonso, no norte do estado. Também estão na lista Foz do Iguaçu (PR), Teresina (PI), Palmas (TO), João Pessoa (PB), Cuiabá (MT), Imperatriz (MA) e Petrolina (PE). A recomendação é de que os passageiros procurem as companhias para consultar a situação dos voos

29 Maio 2018 - 15:13

A nação clama por intervenção militar e baixa dos impostos abusivos sobre os combustíveis

Foto: Reprodução

A Paralização dos Caminhoneiros em 2018

Em 21 de maio de 2018 foi iniciada a paralização dos caminhoneiros em diversos estados do Brasil com amplo apoio popular devido a ser resultante do aumento do preço dos combustíveis em 50% neste ano. Os caminhoneiros são trabalhadores de vidas sofridas trabalhando em condições insalubres por conta de estradas em péssimo estado sendo esburacadas, pavimentações desniveladas e mal construídas causando acidentes, risco de ser vítimas de assaltantes e ladrões de carga, pagam impostos abusivos nos combustíveis, pelo uso dos caminhões e pelos pedágios e multas no trânsito e têm outros problemas que dificultam suas vidas. Cansados de tantos problemas e da exploração trabalhista pela qual passam os trabalhadores viajantes das estradas reivindicam pautas para voltarem a trabalhar.

Eis as pautas dos caminhoneiros listadas:
1- Frete mínimo nacional.
2- Corte total do imposto PIS/COFINS sobre os combustíveis óleo diesel e gasolina.
3- Redução dos pedágios para caminhoneiros.
4- Fim do CIDE (parcialmente cumprido pelo governo).
5- Renegociação das dividas dos caminhoneiros.
6- Estradas em bom estado.
Outros detalhes sobre os objetivos dos caminhoneiros estão listados na carta da CNTA (Confederacão Nacional dos Transportes Autônomos) endereçada ao presidente Michel Temer.


A grande mídia globalista e governo uniram-se para espalhar enganações com notícias falsas na tentativa de desinformar e manipular o povo contra os caminhoneiros, mas diversos vídeos de caminhoneiros e seus apoiadores revelam a verdade que essas elites querem ocultar. Os protestos se espalharam por 25 estados até o momento e o apoio popular é intenso. Movimentos políticos e sociais oportunistas e aproveitadores já tentaram distorcer e perverter o movimento legítimo para suas causas partidárias, felizmente sem sucesso.

O Brasil precisa mudar e os caminhoneiros tem um movimento legítimo com apoio do povo, polícias, forças militares e diferentes classes profissionais. Precisamos nos unir a eles contra partidos e políticos corruptos e seus impostos e leis abusivas. Somos poderosos unidos e juntos vamos abalar as oligarquias que sufocam o povo.

Heder Duarte.
Maio/2018.

26 Maio 2018 - 17:43

Exército aciona tropas para liberar rodovias

Foto: Reprodução

O Ministério da Defesa informou, por meio de nota, que militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica vão fazer parte do esforço do governo federal em retomar a normalidade no país, após paralisações de caminhoneiros realizadas ao longo desta semana. A ação deve durar até o dia 4 de junho. A medida determina que as Forças Armadas tem autorização para remover ou conduzir veículos que estiverem obstruindo vias públicas e realizar a escolta de veículos que prestem serviços essenciais, como o transporte de alimentos, medicamentos ou combustíveis, além de assegurar o acesso a locais considerados sensíveis, e a proteção de estruturas críticas, como estações de abastecimento de água e luz, em caso de necessidade. O decreto também prevê o emprego das Forças Armadas em vias públicas estaduais, distritais e municipais, mediante requerimento do chefe do poder executivo estadual ou distrital, caso haja insuficiência do efetivo policial. De acordo com o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, as Forças Armadas tem plenas condições de prestarem esse tipo de apoio. “A vantagem é que as Forças Armadas possuem estruturas em todo o país, costuma-se dizer que onde tem Brasil, tem Forças Armadas, então, podemos atender situações em qualquer localidade do país”, explicou.

25 Maio 2018 - 17:39

Temer autoriza uso de forças federais para desbloquear rodovias com protestos

Foto: Marcos Corrêa

O governo federal autorizou o uso de forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas pelos caminhoneiros caso as estradas não sejam liberadas pelo movimento. O anúncio foi feito há pouco pelo presidente Michel Temer, em pronunciamento no Palácio do Planalto. A decisão foi tomada após reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que contou com a participação de ministros e do presidente. ”Quero anunciar um plano de segurança imediato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fique sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e crianças fiquem sem escolas. Quem bloqueia estradas de maneira radical será responsabilizado. O governo tem, como tem sempre, a coragem de dialogar; agora terá coragem de usar sua autoridade em defesa do povo brasileiro.” Ontem (24), os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) anunciaram acordo para suspensão dos protestos da categoria por 15 dias,. Depois disso, as partes voltarão a se reunir. Hoje (25), no entanto, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que ainda não registra desmobilização de pontos de manifestação de caminhoneiros nas rodovias do país. Em seu pronunciamento, Temer disse que uma ”minoria radical” está impedindo que muitos caminhoneiros cumpram o acordo e voltem a transportar mercadorias. O presidente enfatizou que o governo atendeu às principais demandas da categoria. ”O acordo está assinado e cumpri-lo é naturalmente a melhor alternativa. O governo espera e confia que cada caminhoneiro cumpra seu papel.” O ministro Eliseu Padilha disse, também nesta sexta-feira, que o governo confia no cumprimento do acordo firmado ontem com as lideranças do movimento. A decisão de suspender a paralisação não foi unânime. Das 11 entidades do setor de transporte, em sua maioria caminhoneiros, que participaram do encontro, duas delas, a União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam) e a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que representa 700 mil trabalhadores, recusaram a proposta. Hoje a associação divulgou nota na qual afirma que, ao contrário de outras entidades, ”que se dizem representantes da categoria, a Abcam, não trairá os caminhoneiros”. ”Continuaremos firmes com pedido inicial: isenção da alíquota PIS/Cofins sobre o diesel, publicada no Diário Oficial da União”, diz o texto.

25 Maio 2018 - 17:35

Polícia Federal investiga se há prática

Foto: Diário Online

A Polícia Federal (PF) instaurou uma investigação para apurar a possível prática de locaute (do inglês lock out, designa greve de trabalhadores com apoio da classe patronal) na paralisação de milhares de caminhoneiros que, desde a última segunda-feira (21), interditam parcialmente as estradas de quase todo o país. Em nota, a PF se limitou a informar que está investigando a associação para a prática de crimes contra a organização do trabalho, a segurança dos meios de transporte e outros serviços públicos. A mobilização dos caminhoneiros vinha sendo monitorada por um gabinete de crise coordenado pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, que disse haver indícios de locaute no movimento. Nesta sexta-feira, o presidente Michel Temer autorizou o uso de forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas caso as estradas não sejam liberadas pelos caminhoneiros. ”Quero anunciar um plano de segurança imediato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas. Estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fique sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e que crianças fiquem sem escolas”, disse Temer durante pronunciamento no Palácio do Planalto.

A petrolífera afirmou que a gasolina nas refinarias cairá de R$ 2,0867 o litro para R$ 2,0433; já o diesel será reduzido para R$ 2,3351

22 Maio 2018 - 12:46

Petrobras anuncia redução do preço do diesel e da gasolina a partir de amanhã

Foto: Patrick Cassiano | Blog Regional

Após uma sequência de reajustes diários, a Petrobras vai reduzir os preços da gasolina em 2,08% e os do diesel em 1,54% nas refinarias a partir de quarta-feira (23). Em nota divulgada hoje (21), a petrolífera afirmou que o preço da gasolina nas refinarias cairá de R$ 2,0867 o litro para R$ 2,0433. Já o preço do diesel será reduzido de R$ 2,3716 para R$ 2,3351. A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente, o que reflete as variações do petróleo e derivados no mercado internacional – só na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos.

A reunião ocorre em meio a protestos de caminhoneiros, que paralisaram diversas rodovias por conta do reajuste das tarifas do diesel

21 Maio 2018 - 18:05

Temer faz reunião para discutir alta no preço dos combustíveis

Foto: Patrick Cassiano | Blog Regional

O presidente Michel Temer convocou uma reunião de emergência hoje (21) para discutir a alta dos preços dos combustíveis no país. O encontro ocorre em meio a protestos de caminhoneiros, que paralisaram diversas rodovias por conta do reajuste das tarifas do diesel, em pelo menos dez estados. A reunião, no Palácio do Planalto, está marcada para as 6h da tarde. Foram chamados para participar da conversa com o presidente os ministros Moreira Franco (Minas e Energia), Eduardo Guardia (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil), Esteves Colnado (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. Pela manhã, os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram a criação, na próxima quarta-feira (23), de uma comissão geral no Congresso que deverá acompanhar os desdobramento da política de reajuste de preços de combustíveis no país.